Alumab - Produtos Fortes em Alumínio

Conteúdo do site

Processos
Dos projetos e processos da empresa

A ALUMAB busca constantemente a qualidade total de seus produtos e a satisfação plena de seus clientes. Para isto, conta com profissionais competentes, com experiência comprovada e máquinas de última geração, desenvolvidas com exclusividade para a linha de produção da empresa.
Além disto, utiliza uma rigorosa normatização e padronização em seus processos.

Todos os projetos foram desenvolvidos e são acompanhados por técnicos com mais de vinte anos de experiência, garantindo qualidade e precisão, na busca pela satisfação do cliente.


Qualidade

1 - As escadas possuem sua estrutura e seus degraus mais robustos e resistentes. Não entortam com facilidade. Possuem mãos-francesas (reforços) nos degraus de baixo e na estrutura traseira, o que permitem maior vida útil do produto, evita problemas de afrouxamentos e aumenta a segurança do usuário. A maioria das escadas de alumínio existentes no mercado não possui estes reforços, logo ficam frouxas e balançando.

2 - O patamar é feito em polímero injetado de alta resistência na cor azul. É o mais forte entre todas as marcas fabricadas no Brasil, assim como o puxador do patamar reforçado, feito em polímero e nylon.

3 - O Patamar da banqueta-escada é formado por dois degraus. Possui trava de segurança nas laterais e um degrau na estrutura traseira (a maioria das existentes no mercado não possui tal reforço).

4 - Todos os tubos são em alumínio. Existem no mercado modelos com tubos redondos em chapa de aço galvanizado. Os mesmos são mais fracos e sujeitos a ferrugem.

5 - Alguns fabricantes "encolhem" as suas escadas para diminuir custos. Ou seja, uma escada de 7 degraus fica menor do que uma escada nossa de 6 degraus.

6 - Todas as medidas (capacidade, altura, distância entre degraus, inclinações, etc.) estão dentro da norma NBR 13.430 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Diversos testes são efetuados e garantem o alto nível de qualidade.

É assim que somos cada vez mais conhecidos no mercado: nossos preços são justos e adequados aos produtos fortes e de qualidade que fabricamos.


Do alumínio - principal matéria-prima

A ALUMAB utiliza o que há de melhor em alumínio do mercado. Perfis desenhados e extrudados com exclusividade para a ALUMAB, aliados à qualidade da matéria-prima utilizada, resultam em maior segurança e durabilidade de nossos produtos.

A ABAL – Associação Brasileira do Alumínio afirma em seu website: “As características do alumínio permitem que ele tenha uma diversa gama de aplicações. Por isso, o metal é um dos mais utilizados no mundo todo. Material leve, durável e bonito, o alumínio mostra uma excelente performance e propriedades superiores na maioria das aplicações. Produtos que utilizam o alumínio ganham também competitividade, em função dos inúmeros atributos que este metal incorpora, como: Leveza, impermeabilidade e opacidade, alta relação resistência/peso, beleza, durabilidade, moldabilidade e soldabilidade, resistência à corrosão, resistência e dureza, reciclabilidade,” O alumínio é a escolha certa para setores compromissados com a sustentabilidade. Suas características únicas como extrema durabilidade, leveza e reciclabilidade fazem dele um material estratégico para aplicações alinhadas a valores de
ecoeficiência e de responsabilidade socioambiental.

RECICLAGEM

O alumínio é infinitamente reciclável, sem perder as características
básicas como metal. Essa é uma vantagem marcante para
o setor, nos aspectos econômico, ambiental e social e tem
mantido o Brasil numa posição de destaque nos últimos anos. O país possui um dos mais eficientes ciclos de reciclagem do
alumínio do mundo. A ALUMAB tem sua parcela no movimento de reciclagem, contribuindo ativamente neste processo, .


UM POUCO DA HISTÓRIA DO ALUMÍNIO

O alumínio foi descoberto por Sir Humphrey Davy em 1809, tendo sido isolado pela primeira vez em 1825 por H. C. Oersted. Porém, apenas em 1886 foi desenvolvido um processo industrial econômico de redução. Neste ano, dois cientistas trabalhando independentemente, Charles Martin Hall, nos Estados Unidos, e Paul Louis Héroult, na França, inventaram o mesmo procedimento eletrolítico para reduzir a alumina em alumínio. O procedimento Hall-Héroult é o que se usa atualmente e consome cerca de
15,9 kWhcc (média brasileira - 2011) para a produção de um quilo de alumínio primário. O elemento “alumínio” é abundante na crosta terrestre na forma de óxido de alumínio (Al2O3) e as reservas minerais são quase ilimitadas. O minério industrial mais importante é a “bauxita”, com um teor de óxido de alumínio entre 35% a 45%; suas jazidas localizam-se principalmente nas regiões tropicais e, no Brasil, concentram-se na área amazônica. O Brasil tem vocação para produção de alumínio, pois além da abundante reserva de bauxita (o Brasil detém a terceira maior reserva de bauxita do mundo), tem um alto potencial de geração de energia hidrelétrica, que é um insumo primordial para obtenção do alumínio primário através da eletrólise.

Fonte: ABAL (Associação Brasileira do Alumínio)

Rodapé

Site desenvolvido pelo projeto GLOBALIZA - Todos os direitos reservados.
Descrição do site - palavras, chave, keywords